ÁREA DE ESTUDO E EDUCAÇÃO

Histórico

A Associação Espírita Atitude de Amor, desde a sua fundação em 1984, considera a “difusão do Espiritismo com base nas obras da Codificação de Allan Kardec e no Evangelho de Jesus”, uma de suas principais metas, compreendendo-a como Luz que liberta as almas das amarras da ignorância, consola corações e oferece esperanças no porvir.

Instituída em 1987, a Área de Estudo e Educação da Atitude de Amor iniciou seus trabalhos atendendo à necessidade urgente de formação de tarefeiros espíritas, tanto para a Casa como para casas da região. Naquela ocasião, cursos básicos e de educação mediúnica foram montados, cursos de passes e de atendimento fraterno, todos seguindo a orientação pedagógica da Federação Espírita do Estado de São Paulo – FEESP, os quais foram capazes, juntamente com outros esforços, de formar trabalhadores com sólidos conhecimentos doutrinários, ao longo de 24 anos de aplicação.

Com essa nova realidade, a diretoria sentiu-se mais à vontade para ampliar seu foco de formação, visando não apenas trabalhadores futuros para casas espíritas, mas principalmente a “formação do homem de bem, independentemente de fazer ou não com que seus transeuntes se tornem espíritas e assumam designação religiosa formal”, conforme nos orienta Bezerra de Menezes, em seu livro Atitude de Amor.

Assim, em 2011, a Atitude de Amor passou a oferecer, em substituição aos cursos da FEESP, o Curso Sistematizado da Doutrina Espírita – ESDE, da Federação Espírita Brasileira – FEB. Nos anos subsequentes, foram também implantados o Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita – EADE, e o Estudo e Prática da Mediunidade – EPM, todos da FEB.

Em 2015, os estudos oferecidos pelo Projeto Espiritizar da Federação Espírita do Estado de Mato Grosso (FEEMT) foram adotados na Casa, ampliando seu leque de cursos oferecidos.  Entretanto, muito mais do que isso, o Projeto Espiritizar, através de seus cursos, palestras e seminários esclarecedores, veio a fortalecer significativamente todas as áreas de trabalho da Atitude de Amor.
O objetivo do Espiritizar é estimular a sintonia com o Projeto Iluminativo de Jesus, por meio da Doutrina Espírita. Desenvolve em suas ações a tríade Qualificar, Humanizar e Espiritizar, proposta pela Mentora Joanna de Ângelis ao Movimento Espírita. Os cursos do Espiritizar adotam metodologia Reflexivo-sistêmica trazida por Kardec, que se dá pela criação de Grupos de Convivência Fraterna para Educação Integral do Ser, nos quais são feitos estudos reflexivos e vivenciais focados nas virtudes cristãs, de modo que possamos vivenciá-las integralmente em nossas vidas.

Objetivo geral da Área de Estudo e Educação

Levar o conhecimento da Doutrina Espírita e dos ensinamentos morais do Cristianismo ao maior número de frequentadores das reuniões públicas, trabalhadores da Casa e demais interessados, de forma séria, organizada e didática, com programação fundamentada na Codificação Espírita e em obras suplementares de autoria de Espíritos fiéis às orientações do Espiritismo.

Objetivos específicos

  • Estudar sistematicamente e reflexivamente a Doutrina Espírita e o Evangelho de Jesus, em clima fraterno, aprofundando os estudos das obras da Codificação, e buscando vivenciar estes ensinamentos;
  • Divulgar e incentivar os estudos doutrinários espíritas não apenas aos frequentadores da Casa, mas também aos seus trabalhadores e outros interessados;
  • Preparar e implantar cursos doutrinários, nos vários níveis e especificidades, bem como dar manutenção aos cursos já implantados;
  • Acompanhar e avaliar o desempenho da Equipe nas atividades por ela desenvolvida, inclusive no uso de técnicas de ensino e recursos didáticos;
  • Analisar propostas de novos programas de estudo;
  • Buscar candidatos para se engajar na Equipe;
  • Promover entrosamento entre os trabalhadores da Área, visando o intercâmbio de suas experiências, bem como contribuindo para a união fraterna da Equipe;
  • Promover meios de integração da Área com as demais áreas da Casa.

Funcionamento geral dos cursos

As turmas de cursos são abertas semestralmente, a depender de fatores como: interesse do público e necessidades da Casa; disponibilidade de salas, secretários e monitores.  O Plano Curricular, metodologia e técnicas de ensino, e tempo de duração das aulas e do curso seguem o sugerido pela entidade desenvolvedora do curso, podendo haver adaptações para atender a necessidades da Casa.

A Área adota em seus cursos preferencialmente o esquema de rodízio de monitores (e não monitores fixos por turma), de modo que a presença de secretários é indispensável para: acompanhar o andamento das aulas e o desempenho da turma e de monitores; fazer acolhimento e impulsionar a geração de laços fraternos e de amizade entre todos; além de identificação de outras necessidades.

Para cada turma de curso, dois secretários são alocados com o objetivo de dividirem as atividades e garantirem a coordenação da turma no caso de eventual ausência de um deles. Poderá também ser alocado um estagiário, visando à formação de futuros secretários e monitores. As aulas são organizadas como se segue:

  • Leitura de preparação de ambiente com comentários breves de um capítulo previamente programado de livro doutrinário;
  • Prece de abertura;
  • Desenvolvimento do tema e/ou aula prática;
  • Prece de encerramento.

Normas de funcionamento

De maneira geral, a Área adotada em seus cursos as normas de funcionamento descritas abaixo. Estas, entretanto, poderão ser modificadas de acordo com o objetivo do curso, público alvo, duração, metodologia adotada e outras questões. De toda forma, para qualquer curso, estas serão antecipadamente comunicadas a todos os interessados em fazê-lo.

  • Só será registrada a presença do participante que chegar à aula até quinze minutos após o seu início;
  • O participante deve justificar suas faltas e atrasos ao secretário de sua turma;
  • Será considerado desistente o participante que não comparecer às aulas por três vezes consecutivas, deixando de apresentar explicação ao secretário da turma;
  • O limite máximo de faltas e/ou atrasos é de 20% das aulas do semestre;
  • Os alunos faltantes deverão fazer e entregar ao secretário da turma, um trabalho sobre o assunto que ele perdeu, no prazo máximo de 30 dias após a aula perdida. Os trabalhos podem ser escritos ou orais. (Curso ESDE)

Importante: o participante deve ter o interesse de aprofundar os assuntos da aula, consultando as obras básicas e outras indicadas nos roteiros, como forma de impulsionar seu aprendizado. Os roteiros dos livros dos cursos devem ser vistos, não como fonte principal de informação, e sim como orientadores para se buscar o conteúdo aprofundado nas obras básicas e referenciadas.